Pelos Cotovelos e Cotovelinhos

  • Brincando de roda

    04/07/2010
    Categorias: Caixa de Brinquedos


    É senso comum entre pais, educadores e especialmente aqui na blogosfera que brincar é fundamental para que a criança desvende o mundo ao seu redor, descubra um baú de possibilidades para a vida toda e seja muito muito feliz. Mas como ensiná-los a brincar se depois que nos tornamos adultos, nos esquecemos como se faz? Aprendendo com os pequenos.

    Quando nos tornamos adultos buscamos sempre encontrar uma justificativa politicamente correta, identificar como determinada atividade vai deixá-los mais inteligentes ou torná-los profissionais de sucesso. Brincadeira educativa é bom, mas não pode ser regra. Experimente brincar sem qualquer pretensão.

    Você se lembra como era brincar de roda? Claro que quanto mais gente, melhor, mas duas pessoas já formam uma roda e, na ausência de mais companhias, brinque somente com o seu filho. Se possível, chame seu marido, sua esposa, o irmão mais velho, a babá, os avós, uma criança desconhecida na pracinha, ponha uma boneca ou um dinossauro na roda, o que importa é lembrar-se das cantigas de roda, cair de bunda no chão e rir de nossas próprias tolices. Se você não lembra a coreografia, invente.

    Aqui vão algumas dicas de cantigas de roda que podem ajudar:

    Fui no Tororó
    Fui no Tororó beber água não achei
    Achei linda Morena
    Que no Tororó deixei
    Aproveita minha gente
    Que uma noite não é nada
    Se não dormir agora
    Dormirá de madrugada

    Oh ! Dona Maria,
    Oh ! Mariazinha, entra nesta roda
    Ou ficarás sozinha !

    Sozinha eu não fico
    Nem hei de ficar !
    Por que eu tenho o Pedro
    Para ser o meu par !

    Ciranda cirandinha
    Ciranda Cirandinha
    Vamos todos cirandar
    Vamos dar a meia volta
    Volta e meia vamos dar

    O Anel que tu me destes
    Era vidro e se quebrou
    O amor que tu me tinhas
    Era pouco e se acabou

    Por isso dona Rosa
    Entre dentro desta roda
    Diga um verso bem bonito
    Diga adeus e vá se embora

    Escravos de Jó
    Escravos de Jó jogavam caxangá
    Tira, bota deixa o Zé Pereira ficar
    Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue za (bis)

    Pai Francisco
    Pai Francisco entrou na roda
    Tocando o seu violão
    Bi–rim-bão bão bão, Bi–rim-bão bão bão !
    Vem de lá Seu Delegado
    E Pai Franciso foi pra prisão.
    Como ele vem todo requebrado
    Parece um boneco desengonçado

    A Barata diz que tem
    A Barata diz que tem sete saias de filó
    É mentira da barata, ela tem é uma só
    Ah ra ra, iá ro ró, ela tem é uma só !

    A Barata diz que tem um sapato de veludo
    É mentira da barata, o pé dela é peludo
    Ah ra ra, Iu ru ru, o pé dela é peludo !

    A Barata diz que tem uma cama de marfim
    É mentira da barata, ela tem é de capim
    Ah ra ra, rim rim rim, ela tem é de capim

    A Barata diz que tem um anel de formatura
    É mentira da barata, ela tem é casca dura
    Ah ra ra , iu ru ru, ela tem é casca dura

    A Barata diz que tem o cabelo cacheado
    É mentira da barata, ela tem coco raspado
    Ah ra ra, ia ro ró, ela tem coco raspado

    Loading Facebook Comments ...
    1. Oi Letícia,
      eu adorava brincar de roda quando era criança e brinco muito com as minhas filhas, cantamos muitas cantigas de roda. Brincamos de roda até na piscina e elas amam.
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      Comment by Chris Ferreira — 05/07/2010 @ 18:18

    2. Oi Letícia!
      Estou te seguindo faz um tempo, mas nao tinha comentado ainda.
      Adorei seu blog e especialmente este post. Muito bom!
      Bjks

      Comment by Claudia — 08/07/2010 @ 09:25

    Escreva um comentário

    Siga-nos!

    Deixe seu e-mail conosco e receba notificações toda vez que nós publicarmos um novo post!

    © Pelos Cotovelos e Cotovelinhos - Transparência e Publicidade Desenvolvido por Bloggers Company