Pelos Cotovelos e Cotovelinhos

  • Meu rico dinheirinho

    03/05/2011
    Categorias: Pelos Cotovelinhos | Pelos Cotovelos

    Eu não sei exatamente quando foi que a Laura começou a ficar doidinha por moedas. Não pode ver uma moeda dando sopa lá em casa que já vem logo pedindo para pegar. Basta ouvir o tilintar do troco da padaria para fazer cara de cachorro que caiu da mudança e pedir uma moedinha.

    Ela já entendeu que é preciso ter dinheiro para comprar as coisas que precisamos ou queremos, mas ainda não está muito claro que este dinheiro é proveniente do trabalho, seja ele assalariado, como o meu, ou empreendedor, como o pai está fazendo agora e que é preciso conter os gastos para pagar contas. Esse desconhecimento da origem e destino do dinheiro rende tagarelices do tipo:

    – Mãe, você compra aquilo para mim?

    – Quando a mamãe tiver dinheiro, eu compro, tá?

    – Tá bom! Quando você for no banco, você compra dinheiro com o seu cartão para comprar aquilo para mim?

    Li diversos artigos que é de pequeno que se aprende a poupar, sobre os benefícios e malefícios da mesada, sobre incentivo ao empreendedorismo desde a mais tenra idade e confesso que o volume de informações, reportagens e artigos controversos sobre esse tema me deixam confusa e aflita.

    Decidi então usar o meu instinto:

    – ela ainda é muito pequena para ter discursos de educação financeira, mas demos a ela um porquinho de cerâmica para guardar suas moedas

    – dou moedas a ela sempre que ela faz de livre e espontânea vontade alguma tarefa para nos ajudar, como levar tudo que não quebra para por a mesa do jantar, por exemplo

    – ela tem uma previdência privada e uma conta poupança desde quando nasceu. Quando estiver bem maior e for capaz de entender o que são essas ferramentas, substituiremos o cofrinho pela conta bancária

    Daqui para a frente temos qeu ver como a coisa evolui para descobrir os próximos passos, mas até lá, eu vou apenas me divertir com as tagarelices financeiras da pequena:

    – Pai, vc me empresta essas moedas?
    – Empresto, filha, mas não pode por na boca.
    – Eu não vou por na boca, pai, eu sou muito inteligente!

    x-x-x
    – Pai, eu não tenho nenhum dinhelinho pra levar no meu tabalho. Olha minha mão como tá vazia? Você me dá um dinhelinho?

    Não deixe de ver também

    Loading Facebook Comments ...
    1. Essa de comprar dinheiro é uma graça! Minha irmã caçula dizia a mesma coisa. Na época em que não se usava tanto o cartão, se ela pedia algo e meu pai respondia que não tinha dinheiro, ela contestava: “Ué? Mas você não tem cheque?”

      Comment by lia — 03/05/2011 @ 09:52

    2. Também ri quando ela falou em comprar dinheiro! Que fofura…
      É desde pequena os meus pais me ensinaram o valor do dinheiro, de como as vezes é difícil conquistá-lo e que se deve pensar duas vezes (ou mais!) antes de comprar algo… Hoje me considero uma guria que sabe lidar bem com o dinheiro:)

      Beijos
      Adorei o teu blog

      Comment by Luiza Boaventura — 03/05/2011 @ 18:50

    3. Mas que garotinha inteligente! Parabens Le!! Bjs

      Comment by Fabiana Pio — 06/05/2011 @ 05:45

    Escreva um comentário

    Siga-nos!

    Deixe seu e-mail conosco e receba notificações toda vez que nós publicarmos um novo post!

    © Pelos Cotovelos e Cotovelinhos - Transparência e Publicidade Desenvolvido por Bloggers Company